"Pele envelope do corpo"

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

1/3

Desde 2005, Rosane produz o seu mais notório trabalho Pele envelope do corpo sendo desenvolvido ao longo dos anos em que explora as diversas possibilidades do corpo, da pele, composto pelas seguintes etapas abaixo, descritas pela própria artista:

Segunda etapa: Pele sem ar
Segunda etapa: Pele sem ar

Nesta etapa eu faço uma relação da pele com a flor, rosa, pêssego, maracujá, pele da cebola, e assim vai... para acompanhar a decomposição da mudança da pele coloquei em vidros fechados, ciclo da vida.

Segunda etapa: Pele sem a
Segunda etapa: Pele sem a

Nesta etapa eu faço uma relação da pele com a flor, rosa, pêssego, maracujá, pele da cebola, e assim vai... para acompanhar a decomposição da mudança da pele coloquei em vidros fechados, ciclo da vida.

Segunda etapa: Pele sem ar
Segunda etapa: Pele sem ar

Nesta etapa eu faço uma relação da pele com a flor, rosa, pêssego, maracujá, pele da cebola, e assim vai... para acompanhar a decomposição da mudança da pele coloquei em vidros fechados, ciclo da vida.

1/2
Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

Primeira etapa: Memórias
Primeira etapa: Memórias

Trabalho em bastidores que minha mãe usava

1/3
Terceira etapa: Pele com ar
Terceira etapa: Pele com ar

Aqui trabalho com flores, rosas, como a pele sem ar... só que aqui ponho as flores envoltas em tule e alinhavo em volta, desenhando com a linha de costura, a linha do tempo, da vida, então acompanho a pele com ar.

Terceira etapa: Pele com ar
Terceira etapa: Pele com ar

Aqui trabalho com flores, rosas, como a pele sem ar... só que aqui ponho as flores envoltas em tule e alinhavo em volta, desenhando com a linha de costura, a linha do tempo, da vida, então acompanho a pele com ar.

Terceira etapa: Pele com ar
Terceira etapa: Pele com ar

Aqui trabalho com flores, rosas, como a pele sem ar... só que aqui ponho as flores envoltas em tule e alinhavo em volta, desenhando com a linha de costura, a linha do tempo, da vida, então acompanho a pele com ar.

1/2
Quarta etapa: envelopes
Quarta etapa: envelopes

Materializo o ENVELOPE DO CORPO, nome do trabalho, pois tenho uma memória afetiva muito grande com tecido, estampas, fitas, linhas. Começo a falar do tecido como pele, a segunda pele que abraça, envolve e protege. O envelope não podia ter costuras pois a pele não tem costuras, então trabalhei muito e só pensava em furos para as extremidades, cabeça, braços, pernas...

Quarta etapa: envelopes
Quarta etapa: envelopes

Materializo o ENVELOPE DO CORPO, nome do trabalho, pois tenho uma memória afetiva muito grande com tecido, estampas, fitas, linhas. Começo a falar do tecido como pele, a segunda pele que abraça, envolve e protege. O envelope não podia ter costuras pois a pele não tem costuras, então trabalhei muito e só pensava em furos para as extremidades, cabeça, braços, pernas...

Quarta etapa: envelopes
Quarta etapa: envelopes

Materializo o ENVELOPE DO CORPO, nome do trabalho, pois tenho uma memória afetiva muito grande com tecido, estampas, fitas, linhas. Começo a falar do tecido como pele, a segunda pele que abraça, envolve e protege. O envelope não podia ter costuras pois a pele não tem costuras, então trabalhei muito e só pensava em furos para as extremidades, cabeça, braços, pernas...

Quarta etapa: envelopes
Quarta etapa: envelopes

Materializo o ENVELOPE DO CORPO, nome do trabalho, pois tenho uma memória afetiva muito grande com tecido, estampas, fitas, linhas. Começo a falar do tecido como pele, a segunda pele que abraça, envolve e protege. O envelope não podia ter costuras pois a pele não tem costuras, então trabalhei muito e só pensava em furos para as extremidades, cabeça, braços, pernas...

1/7
Quinta etapa: marca à ferro
Quinta etapa: marca à ferro

Quinta etapa: marca à ferro
Quinta etapa: marca à ferro

Quinta etapa: marca à ferro
Quinta etapa: marca à ferro

Quinta etapa: marca à ferro
Quinta etapa: marca à ferro

1/3