Quarta etapa: envelopes

Materializo o ENVELOPE DO CORPO, nome do trabalho, pois tenho uma memória afetiva muito grande com tecido, estampas, fitas, linhas. Começo a falar do tecido como pele, a segunda pele que abraça, envolve e protege. O envelope não podia ter costuras pois a pele não tem costuras, então trabalhei muito e só pensava em furos para as extremidades, cabeça, braços, pernas...